• Rui Gomes

Situações a ter em conta na Gestão Financeira do Condomínio

Atualizado: Ago 12

Já abordamos anteriormente quais as tarefas e responsabilidades que advêm da posição de administrador de condomínio, incluindo a gestão financeira. Porém, é igualmente da responsabilidade dos condóminos supervisionar e analisar as contas do condomínio.


Para o funcionamento ótimo do condomínio, é importante que os condóminos adotem uma postura de proximidade, suporte e inspeção à situação financeira de forma a garantir que, em conjunto com o administrador, se cumpram todas as diretrizes previstas no plano financeiro e se mantenha a transparência dos procedimentos envolvidos.


Assim, a Datarigor – Administração e Gestão de Condomínios apresenta-lhe um conjunto de situações que todos os condóminos devem seguir atentamente uma vez que podem constituir indícios de que algo de errado se passa na gestão financeira do seu condomínio:


· Indisponibilidade ou resistência do administrador em facultar acesso à documentação do condomínio, como faturas, orçamentos ou extratos bancários


· Recusa do administrador em apresentar contas na assembleia ou em prestar esclarecimentos sobre as mesmas


· Recusa em convocar assembleias de condomínio, nomeadamente, a assembleia ordinária onde se apresenta para aprovação ou votação do orçamento

· Existência de movimentos bancários sem justificação


· Despesas sem faturas ou justificadas com documentos sem valor contabilístico


· Utilização de contas bancárias pessoais para gerir o orçamento do condomínio (é importante que o condomínio tenha a sua própria conta à ordem de forma a manter a transparência de processos)

Na eventualidade de alguma destas ocorrências, a Datarigor – Administração e Gestão de Condomínios recomenda que peça imediatamente esclarecimentos ao administrador. No caso de não serem prestados esclarecimentos válidos, os condóminos poderão requisitara realização de uma auditoria no sentido de apurar possíveis desvios contabilísticos para comprovar a existência de documentação referente a todas as despesas e verificar se os movimentos bancários estão em conformidade com as entradas e saídas de verbas registadas na conta do condomínio.


Em conclusão, enaltecemos, mais uma vez, a necessidade de que todos os condóminos tenham um papel ativo e, acima de tudo, interventivo no que diz respeito à gestão da situação financeira do seu condomínio, de forma a garantir a devida execução das ações estipuladas no plano financeiro e mantendo um acompanhamento de todo o processo.

222 visualizações